Sinais de Doença do Pâncreas

Por que estar ciente dos vários sinais de uma doença, se o médico ainda está envolvido em fazer um diagnóstico e prescrever um tratamento? Este é um equívoco equivocado e às vezes perigoso. Cada um de nós deve observar cuidadosamente nosso corpo, suas menores mudanças e manifestações. Isso permitirá reconhecer os sintomas da doença em um estágio inicial de seu desenvolvimento, a tempo de recorrer ao especialista necessário (estreito), para receber tratamento mais efetivo. Hoje vamos falar sobre o pâncreas - que tipo de corpo é, quais as funções que desempenha e também considerar os principais sinais de disfunção pancreática e doenças associadas a este corpo.

Pâncreas

Este é um corpo pequeno, medindo 15-20 cm, que está localizado sob o estômago. O órgão desempenha um papel enorme no processo digestivo. Ele executa duas funções importantes - a produção de enzimas e hormônios. Enzimas são necessárias para o organismo decompor os alimentos em proteínas, gorduras e carboidratos. O pâncreas permite que todos os nutrientes sejam absorvidos pelas paredes do estômago e intestinos. Além disso, o pâncreas realiza a função endócrina e produz insulina, que regula os níveis de açúcar no sangue.

É muito difícil sentir o pâncreas, portanto, para o diagnóstico de sua condição, um exame, exames de sangue e urina, e um exame de ultra-som é usado. O ultra-som de um corpo saudável mostrará contornos suaves e claros, estrutura e densidade uniformes. O tratamento de um paciente do pâncreas é uma tarefa bastante longa e difícil, portanto, uma ultrassonografia abdominal deve ser realizada imediatamente. Mas que sintomas podem indicar um mau funcionamento do pâncreas?

Sintomas de doenças pancreáticas

Muitas doenças do trato gastrointestinal e pâncreas têm sintomas semelhantes. No entanto, em um exame mais detalhado, os sintomas da doença podem ser diferentes.

  1. As anormalidades no trabalho do pâncreas em primeiro lugar manifestam vários problemas com a cadeira. O paciente pode ter constipação, que é substituída por diarréia, há flatulência, inchaço. Isto é devido ao fornecimento deficiente de enzimas laxativas que são produzidas pelo pâncreas.
  2. Uma das manifestações mais comuns das doenças pancreáticas é a dor no abdômen. O pâncreas tem muitas terminações nervosas que respondem ao alongamento e ao aperto de um órgão. A dor pode ser monótona ou aguda, evidente ou ligeira, dependendo da doença em particular. Na maioria das vezes, a dor é localizada perto do umbigo, pode ser direita ou esquerda, dependendo de quanto do pâncreas é afetado. A dor pode aumentar depois de comer ou não depender dela.
  3. Quanto mais o pâncreas é afetado, maior a dor. Em alguns casos, pode ser localizado no peito e até na clavícula. Nesta situação, é muito importante excluir doenças cardíacas. Em alguns casos, a dor pode ser tão grave (com necrose pancreática) que pode até ser fatal.
  4. Doenças do pâncreas são acompanhadas de náuseas e vômitos. Os sintomas são piores depois de comer alimentos gordurosos, condimentados, salgados ou defumados. Além disso, náuseas e vômitos podem ser agravados ao tomar certos medicamentos, em situações estressantes, enquanto toma álcool, enquanto consome alimentos frios e gordurosos, etc. O vômito se desenvolve rapidamente, sua peculiaridade é que ele não traz o alívio desejado, como durante a intoxicação alimentar. Durante o vômito, todo o conteúdo do estômago é excretado primeiro, e então o vômito consiste de bile.
  5. O vômito frequente pode levar à desidratação. Primeiro, manifesta-se por aumento da sede, pele seca, micção rara. Graus mais severos de desidratação podem ser extremamente perigosos, especialmente para crianças.
  6. Com pancreatite (uma das doenças do pâncreas), o ducto biliar torna-se restrito. Por causa disso, a pele pode adquirir uma tonalidade amarelada especial.
  7. Em alguns casos, sintomas como cianose do triângulo nasogeniano e dedos, palidez da face podem indicar doenças pancreáticas. Em alguns casos, manchas azul-amareladas podem aparecer no estômago em ambos os lados do umbigo. Isto é devido à circulação sanguínea prejudicada na cavidade abdominal.

Se você tiver um ou mais desses sintomas, consulte um médico assim que possível.

Como reconhecer a doença do pâncreas

É possível verificar a suspeita de doença pancreática com a ajuda da palpação abdominal. Normalmente, as seguintes técnicas são realizadas pelo médico, mas com consciência suficiente, elas podem ser realizadas em casa.

  1. Tente sentir o ângulo costal-vertebral esquerdo. Está localizado logo abaixo da costela esquerda e com inflamação traz dor grave.
  2. Coloque dois dedos logo abaixo do umbigo, cerca de dois centímetros. Empurre levemente e mova para o lado e para cima. Quando pressionado, o paciente com pancreatite sentirá uma dor aguda.
  3. Meça do umbigo cerca de 7-8 cm para cima, aproximadamente a largura da palma da sua mão. Bata nessa área com a ponta da palma da sua mão. Nas doenças do pâncreas, a dor é inevitável.

Uma localização mais precisa dos nós dolorosos ajudará a determinar o médico. Se você suspeitar de doenças pancreáticas, procure ajuda o mais breve possível. Mas o que poderia causar tal condição?

Doenças pancreáticas

Dependendo das razões que causaram violações no pâncreas, você pode identificar várias doenças importantes deste órgão.

  1. Pancreatite. Esta é uma inflamação do pâncreas, uma das doenças mais comuns deste órgão. A pancreatite se desenvolve devido à violação do fluxo de enzimas e do suco digestivo da glândula para o intestino delgado. Enzimas que não encontram uma saída destroem os tecidos da própria glândula, órgãos próximos. Na maioria das vezes, a doença prossegue no contexto de má nutrição, alto consumo de alimentos gordurosos, salgados e fritos. Dependendo da forma da doença, a pancreatite pode ser aguda ou crônica. Na maioria das vezes, a dor preocupa-se em períodos agudos, dando à coluna, em alguns casos, a dor tem um caráter circundante. Ao comer alimentos inadequados e perigosos, náuseas e vômitos se intensificam.
  2. Câncer de pâncreas. Esta é uma neoplasia na área de um órgão que é de natureza maligna. Na maioria das vezes, o câncer se desenvolve no contexto de outras doenças pancreáticas. A dor pode estar doendo por muito tempo ou aguda, como na pancreatite aguda. Vômitos padrão e náusea, neste caso, é acompanhada por um forte inchaço, perda de peso, perda de apetite, uma forte depleção do corpo. A pele fica amarela ou especialmente pálida.
  3. Fibrose cística. Esta é uma doença hereditária que é geneticamente transmitida. A doença pode afetar os órgãos respiratórios, o sistema digestivo, as glândulas de secreção externas. Uma característica distintiva da fibrose cística são dores características ao longo do intestino, que ocorrem como cólicas. Nesta doença, o paciente tem frequentemente fezes amolecidas que excedem a taxa permitida várias vezes. Devido à diarréia abundante, a desidratação se desenvolve. Nesta doença, a pessoa sente boca muito seca, fraqueza muscular, cristais de sal se formam na pele.
  4. Diabetes mellitus tipo um. Se o pâncreas deixar de desempenhar as suas funções (isto é, não produzir a quantidade necessária de insulina) ou não o fizer suficientemente, desenvolve-se diabetes mellitus do primeiro tipo. Essa doença difere de outras patologias do pâncreas, pois não há dores abdominais e desconforto característicos durante o curso. No entanto, existem outros sintomas - sede forte, uma sensação característica de fome e fraqueza, vômitos, náuseas, perda de peso. O número e volume de micção aumenta, coceira na pele, sudorese intensa, taquicardia, cheiro de acetona na boca, etc.
  5. Pancreatonecrose Esta é a morte do tecido pancreático causada por pancreatite aguda ou prolongada. Uma das doenças mais perigosas e dolorosas do pâncreas. Contra o pano de fundo da dor severa, um estado de choque pode se desenvolver, uma pessoa pode perder a consciência e até morrer. A doença é caracterizada por fezes retardadas e grave distensão abdominal.
  6. Cisto do pâncreas. Estas são pequenas formações nos tecidos pancreáticos, limitadas em tamanho por paredes ocas. Dentro do cisto é um líquido. Quando os cistos se formam, a dor é geralmente sem brilho e não pronunciada, somente se o cisto não apertar o canal nervoso. A dor pode ser localizada no lado direito ou esquerdo do abdômen, dependendo da localização do cisto no corpo da glândula. Se o cisto está localizado na cabeça da glândula, isso é acompanhado por distensão abdominal, fezes freqüentes, perda de peso. Se o cisto atingiu o corpo e a cauda do pâncreas, ocorre constipação, náusea e as fezes tornam-se incolores.

Estas são as principais doenças do pâncreas, que são semelhantes entre si, mas ainda diferem em alguns sintomas. O médico que irá realizar o exame e prescrever testes ajudará a fazer o diagnóstico correto e prescrever o tratamento adequado. Para identificar doenças do pâncreas, você precisa passar urina e sangue. Uma análise clínica do sangue em doenças do pâncreas mostrará uma taxa de sedimentação de eritrócitos elevada, e um nível aumentado de leucócitos contará sobre o processo inflamatório. O exame de sangue bioquímico será mais informativo. Você também precisa passar urina - um aumento nos níveis de açúcar no sangue e o aparecimento de corpos cetônicos na urina revelarão uma falha no metabolismo de proteínas e carboidratos. O exame ultrassonográfico também pode ser necessário para o diagnóstico, embora patologias possam não ser detectadas nos estágios iniciais do desenvolvimento de doenças.

Muitas doenças do pâncreas - é o resultado de um estilo de vida errado. A nutrição desempenha um papel crucial e fundamental na manutenção da saúde. Há uma necessidade de, regularmente, em pequenas porções, não experimentar o corpo com longas greves de fome. Descarte os fritos, gordurosos, salgados e defumados. Coma regularmente e equilibrado. Desistir de maus hábitos, como fumar e beber álcool. Não abuse da medicação, especialmente sem receita médica. A cada seis meses, faça uma ultrassonografia abdominal. Essas regras simples ajudarão você a proteger seu pâncreas de várias doenças ou a identificar a doença em um estágio inicial de seu desenvolvimento.