Como determinar a gravidez ectópica nos estágios iniciais

Normalmente, durante a concepção, o espermatozóide entra na vagina, depois através do colo do útero até o útero. Em seguida, a fertilização ocorre nas trompas de falópio - o espermatozóide se funde com o óvulo. Um zigoto é formado - um embrião unicelular, isto é, o primeiro estágio do desenvolvimento humano. Um óvulo fertilizado desce pelos tubos até o útero e começa a se desenvolver lá.

Mas se por algum motivo o zigoto não entra no útero, mas fica preso em um dos estágios do caminho, o feto começa a crescer no lugar errado e uma gravidez ectópica é diagnosticada. Em 98% dos casos, uma gravidez ectópica se desenvolve nos tubos, no entanto, um óvulo fertilizado em casos raros pode ser encontrado nos ovários ou no abdômen.

A gravidez ectópica é perigosa o suficiente. Afinal, o embrião se desenvolve com rapidez e pode simplesmente romper o tubo com seu crescimento, o que leva a hemorragias internas severas. Isso pode levar a consequências irreversíveis. Portanto, é muito importante determinar a presença de gravidez ectópica nos estágios iniciais. Sobre isso depende a futura reprodução de uma mulher e até mesmo sua vida. Mas primeiro vamos tentar descobrir o que pode levar a tal patologia.

Causas da gravidez ectópica

Загрузка...

  1. Problemas inflamatórios ou infecciosos crônicos de natureza ginecológica. As doenças infecciosas do sistema reprodutivo muitas vezes levam ao rompimento das trompas de falópio - elas não são suficientemente reduzidas para empurrar o óvulo fertilizado para dentro do útero. Por causa disso, o óvulo simplesmente não pode passar em seu destino e é fixado onde está preso. Se uma mulher sofre de inflamação do útero e apêndices, aderências, cicatrizes e estreitamentos podem se formar nos tubos, o que impede a passagem normal do óvulo.
  2. A intervenção cirúrgica é outro fator que pode causar uma gravidez ectópica. Isso se deve ao fato de que, após a cirurgia, os órgãos abdominais podem ser alterados, o que pode interferir no curso normal de uma gravidez saudável.
  3. Patologia congênita do tubo. Algumas mulheres têm uma patologia congênita dos tubos, os tubos podem ser muito longos, estreitos, tortuosos ou completamente intransitáveis. Isso dificulta a passagem do óvulo pelos canos.
  4. Tumores Independentemente de o tumor ser benigno ou maligno, ele pode interferir na passagem do óvulo pelo tubo, simplesmente apertando-o.
  5. Interrupções hormonais. O uso freqüente e descontrolado de contraceptivos hormonais (especialmente para dispositivos intra-uterinos) leva à interrupção dos níveis hormonais normais da mulher. Como conseqüência, a mobilidade dos tubos diminui, o tubo não pode empurrar o óvulo no útero.
  6. Esperma fraco. Às vezes acontece que o espermatozóide que fertilizou um óvulo é fraco o suficiente, e o zigoto é simplesmente incapaz de se mover através dos tubos.

Muitas vezes, uma gravidez ectópica se desenvolve após a invasão do corpo no passado - após o aborto induzido.

Como determinar a gravidez ectópica pelos primeiros sinais

Os sintomas da gravidez ectópica em geral diferem pouco dos primeiros sinais de uma gravidez saudável. A mulher também começa a experimentar toxemia, ela tem um atraso na menstruação, o teste mostra duas barras. Uma mulher sente uma micção freqüente para urinar, seu peito é derramado e sua temperatura basal aumenta. Mas como distinguir uma gravidez saudável de ectópica nos primeiros sinais? Aqui estão alguns sintomas que são característicos do curso de uma gravidez ectópica.

  1. Corrimento sangüíneo escasso de um caráter de smearing. Muitas vezes eles são de cor acastanhada. Após a ruptura do tubo, podem ocorrer hemorragias internas e uterinas.
  2. Dor Este é o principal sintoma de problemas no corpo. A dor pode ser cortante e penetrante, dolorida e aguda. Muitas vezes a dor é localizada em um lado do baixo-ventre, ou seja, no tubo onde a célula-ovo está localizada. Em caso de sangramento abdominal, a dor pode ser dada ao ânus. Além disso, a dor pode ocorrer durante a micção ou evacuações. A dor aumenta ou diminui quando você se move ou muda de posição do corpo.
  3. Devido à grande perda de sangue nas mulheres vem o choque anafilático. Ela sente apatia, sonolência, pode perder a consciência. Além disso, sua pele fica pálida, a pressão cai, o pulso diminui, a cabeça está constantemente girando.
  4. Gravidez anormal pode ser indiretamente determinada por um teste de gravidez. Todo mundo sabe que o teste responde ao nível de gonadotrofina coriônica humana. O nível do hormônio hCG normalmente aumenta com o desenvolvimento da gravidez muito rapidamente. E se nos estágios iniciais a segunda tira na massa era fraca e transparente (baixo nível de hCG), então no dia seguinte a segunda tira seria muito mais clara. E com a gravidez ectópica, o nível de hCG permanece pequeno ao longo do tempo, de modo que o teste de gravidez mostra uma faixa transparente e difusa até o dia seguinte.
  5. Existem testes especiais que não só respondem ao nível do hormônio hCG, mas também com base em outras alterações hormonais são capazes de mostrar o risco de desenvolver gravidez ectópica eo risco de aborto espontâneo. Tudo é baseado em análise imunocromatográfica.

Como diagnosticar a gravidez ectópica

Se você suspeitar de uma gravidez ectópica, você deve consultar imediatamente um médico. Afinal, o tempo detectado na gravidez pode salvar o tubo da ruptura. Para garantir a presença ou ausência de uma gravidez ectópica, o médico pode prescrever os testes de hormônio hCG.

  1. Hormônio hCG. Como foi dito, o hormônio hCG normalmente aumenta várias vezes a cada dois dias. Se os indicadores deste hormônio não crescem ou crescem ligeiramente - este é um dos indicadores sérios da presença da gravidez ectópica.
  2. Ultra-som. Já em 6-7 semanas, o óvulo fertilizado pode ser visto na máquina de ultra-som. Com a ajuda de um ultra-som, o médico determina a localização do óvulo. Se não houver selos no útero, o especialista expande a área de busca e durante a gravidez ectópica encontra um acúmulo de água livre em um dos tubos. Se até mesmo o óvulo não for visível, o tubo na gravidez ectópica é expandido. Mas às vezes um especialista pode tomar um coágulo de sangue para um óvulo fertilizado no útero, especialmente nos estágios iniciais da gravidez, de quatro a cinco semanas. Neste caso, a laparoscopia é necessária para um resultado mais preciso.
  3. Laparoscopia - Esta é uma maneira moderna e precisa para diagnosticar e tratar órgãos abdominais. A laparoscopia é um procedimento no qual uma pequena incisão é feita na cavidade abdominal de um paciente, na qual o tubo mais fino é inserido com uma lente em uma das extremidades. Por outro lado, há uma ocular através da qual se pode observar uma imagem do interior do paciente. Se, em vez da lente no final do tubo, houver uma minicâmera de vídeo, a imagem será projetada na tela. A laparoscopia é considerada uma maneira precisa de diagnosticar também, porque os órgãos internos podem ser vistos de todos os ângulos, deslocando-os e deslocando-os. Este procedimento é preciso e confiável na identificação de uma gravidez ectópica.
  4. Punção. Este método é bastante antiquado devido à sua dor e incerteza. Seu princípio é o seguinte. Através do ânus, uma mulher é injetada com uma agulha na cavidade uterina. A partir daí, o líquido é levado para análise. Se o sangue é detectado no fluido, isso indica que há uma gravidez ectópica no corpo da mulher. No entanto, este método de diagnóstico não é 100% confiável, e também é muito desagradável e doloroso. Portanto, hoje praticamente não é usado.

Como remover a gravidez ectópica

O diagnóstico confirmou a presença de uma gravidez ectópica no corpo de uma mulher. O que vem a seguir? E então você precisa de uma cirurgia laparoscópica para remover o óvulo do tubo. A gravidez ectópica nunca passa sem limpeza. Sempre que possível, os médicos tentam salvar a integridade do tubo, mas se ele estiver completamente quebrado, ele é removido junto com o corpo fetal.

  1. Se o ovo gestacional estiver localizado perto da entrada do tubo, faça Ordenha - esprema o ovo sem danificar o tubo.
  2. Se a extrusão não for possível, a salpingotomia é realizada. No lugar onde o ovo fertilizado está localizado, o tubo é cortado, o ovo é removido e a incisão é costurada. Se o embrião é grande o suficiente, ele é removido juntamente com parte do tubo. A capacidade funcional do tubo é então preservada - uma mulher pode engravidar.
  3. Em casos de ruptura do tubo, a tubectomia é realizada - remoção das trompas de Falópio juntamente com o óvulo fetal. Se houver risco para a vida do paciente, o tubo pode ser removido junto com o ovário.
  4. Se uma gravidez ectópica é determinada nos estágios iniciais, a quimioterapia é possível. Uma mulher recebe medicamentos especiais (por exemplo, metotrexato) que inibem drasticamente o desenvolvimento do feto. O medicamento é usado até 6 semanas de desenvolvimento fetal, desde que não tenha atividade cardíaca. No entanto, o metotrexato é um medicamento bastante cru que tem muitos efeitos colaterais - de danos nos rins e fígado para completar a perda de cabelo. Este tipo de tratamento quase nunca é usado na Rússia. Esse tipo de tratamento só é possível para mulheres que não planejam mais se tornar mães.

Após a cirurgia, é muito importante que seja submetido a um tratamento de reabilitação, que evitará aderências e cicatrizes nos tubos. Afinal, qualquer obstáculo nos tubos no futuro pode ser outra causa de gravidez ectópica. Depois da remoção de uma gravidez ektopichesky durante pelo menos seis meses, é impossível planejar a concepção de uma criança.

Se uma mulher sofreu de uma gravidez ectópica, isso não significa que ela não será capaz de se tornar mãe. Afinal, toda mulher tem duas trompas de Falópio e, no pior caso, um tubo foi removido, o segundo permanece, bastante reprodutivo. A maioria das mulheres que sobreviveram a uma gravidez ectópica foi capaz de dar à luz crianças saudáveis. E apenas 6-8% permanecem inférteis após a gravidez ectópica.

Gravidez ectópica não é uma sentença. Concepção e procriação é um processo longo e complicado, durante o qual tudo pode acontecer. A gravidez ectópica ocorre apenas em 2% dos casos do número total de todas as gravidezes. E se isso aconteceu com você, não se desespere. Diagnóstico oportuno e tratamento adequado restaurarão seu corpo. E então você pode transformar essa página difícil de sua vida e viver, tornando-se mãe mais de uma vez!

Vídeo: gravidez ectópica - sinais, sintomas e conselhos dos médicos

Загрузка...

Загрузка...

Categorias Populares

Загрузка...