Aipo durante a gravidez - os benefícios e danos

O aipo é uma cultura vegetal generalizada nos círculos de admiradores de um estilo de vida saudável e nutrição adequada. Esta planta ganhou sua popularidade devido ao rico mineral e vitamina cocktail, que é parte dela. Nutricionistas e fitoterapeutas, em uma só voz, argumentam que se você usar aipo fresco, o corpo receberá todo o necessário para o funcionamento normal da substância. Ao mesmo tempo, obstetras e ginecologistas, com todo o respeito ao produto, alertam futuras mães e nutrizes sobre o perigo e recomendam excluir este vegetal da dieta durante a gravidez.

O que é aipo? Qual é a composição e os benefícios de saúde de usá-lo? Por que os médicos não recomendam mulheres grávidas para usar este vegetal em seu cardápio? Como você pode aplicá-lo sem prejudicar a si mesmo e ao feto? Vamos tentar entender esses problemas.

Visão Geral e Composição do Aipo

Com as propriedades úteis do aipo, as pessoas se encontraram por um longo tempo. Mesmo nos tempos da Grécia antiga, era usado para fins medicinais, como decoração de pratos, eles até lhe atribuíam habilidades mágicas, considerando que as folhas esculpidas trazem felicidade. No século 19, o vegetal trazido para a América foi apreciado em termos de sabor e qualidades nutricionais e é atualmente um produto desejado e popular em todo o mundo.

Aipo é de diferentes espécies, comer vegetais de raiz, caules suculentos e folhas. Suas qualidades úteis são devidas ao alto conteúdo de substâncias benéficas para a saúde. Dos minerais presentes aqui estão o magnésio e o fósforo, muito ferro e zinco, mais potássio, enxofre, selênio e outros elementos. Massa verde contém muito caroteno, vitaminas C, E, A, grupo B. Este vegetal é uma fonte valiosa de ácidos ascórbico, fólico e outros, óleos essenciais e fibras.

Uma composição química tão rica encontrou com sucesso sua aplicação na medicina popular e tradicional. Devido à presença de vitaminas e aminoácidos, os processos de envelhecimento são retardados, o metabolismo melhora e a digestão é normalizada. Os óleos essenciais têm propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias, estimulam o apetite e têm um efeito positivo no sistema nervoso. A celulose é conhecida por seu efeito de limpeza, ajuda a reduzir o colesterol no sangue e promove a perda de peso.

Tabu para mulheres grávidas

Apesar desse bom desempenho, existem várias contra-indicações para comer aipo. Entre tais restrições estão futuras e mães de enfermagem. Durante a gestação, as mulheres tentam usar tantos produtos saudáveis ​​quanto possível, contendo as substâncias necessárias para o desenvolvimento normal da criança. Mas eles terão que abandonar o aipo por um tempo, já que o uso dessa plantação como alimento pode afetar negativamente a saúde não apenas da mãe, mas também do feto.

A razão é o alto teor de óleos essenciais, que, aumentando o fluxo sanguíneo para os músculos do útero, pode causar aumento das contrações. Como resultado, tais mudanças estão repletas de interrupção prematura da gravidez.

Aipo contém alguns componentes que podem causar uma reação indesejada no feto, e alergias aos componentes do produto podem persistir mesmo após o nascimento. Pela mesma razão, você não deve comer este vegetal para as mães durante a amamentação, uma vez que os alérgenos indesejados podem entrar no corpo do bebê com leite. Além disso, um sabor picante específico pode provocar uma falha no peito.

Outra consequência desagradável do uso dessa cultura vegetal é o aumento da formação de gases, o que leva ao inchaço. Torna-se uma causa de desconforto para as mulheres grávidas, sentindo mal, até mesmo sensações dolorosas.

O aipo é estritamente contra-indicado em casos de:

  1. A presença de sinais de aborto ou parto prematuro ameaçado no passado, bem como o tempo presente.
  2. Se você planeja conceber uma criança durante o ciclo menstrual atual.
  3. Com dor no baixo ventre e a presença de sangramento.
  4. Com um aumento do tom dos músculos do útero (de acordo com ultra-som).
  5. A presença de problemas com a digestão, com doenças como gastrite e úlcera, aumento da secreção de suco gástrico ao usar aipo, pode provocar exacerbações.
  6. Quando toxicosis, irritação da mucosa gástrica pode aumentar náuseas e vômitos.

Como posso usar

Durante a gravidez, você pode usar perfeitamente as qualidades curativas do aipo, usando-o para procedimentos externos. Suas propriedades, como a rápida cicatrização de feridas, a anestesia para contusões, a remoção do edema podem ser usadas com segurança, fazendo infusões de compressas ou pomadas. Estas preparações de cura são muito fáceis de fazer.

Para preparar a infusão, você precisa cortar a raiz de aipo e deixar misturar 1 colher de sopa. l raiz e 2 colheres de sopa. l massa verde, despeje um copo de água fervente e insistir 3-4 horas. Em seguida, coe e use como loção.

Unguento perfeitamente lida com cortes, úlceras, inflamações. Cozinhar em casa não precisa de muito esforço.

É necessário enxaguar as folhas e talos de aipo, picar, misturar com manteiga derretida na proporção de 1: 1. Mantenha esta pomada na geladeira.

Alguns ginecologistas permitem que as mulheres grávidas bebam uma bebida de aipo, diluída, por exemplo, com suco de cenoura ou 1: 3 de água, claro, em pequenas quantidades. Mas cabe ao especialista observador e à futura mãe.

Após o parto e o período de alimentação, você pode incluir com segurança seu vegetal favorito em sua dieta. Ajudará a restaurar não apenas o equilíbrio interno do corpo, mas adicionará força, vitalidade, transformará e refrescará a pele, bem como, se necessário, contribuirá para a perda de peso.

E durante a gravidez você precisa se lembrar que enquanto cuida da sua saúde no momento, você se preocupa com o futuro saudável do seu bebê e nada, nem seu estilo de vida, nem comida, nem seus hábitos devem prejudicar o homenzinho.