Óleo de cominho preto durante a gravidez

Quando novos produtos estranhos aparecem no mercado, os vendedores imediatamente os apresentam como produtos revolucionários com um poderoso efeito de cura. Há um grão de verdade nisso. Muitas pessoas que vêm até nós do exterior têm usado produtos em sua terra natal durante séculos na medicina tradicional e são conhecidos por suas propriedades curativas. No entanto, como qualquer produto, eles têm várias contra-indicações e precauções. O óleo de cominho preto, recentemente popular, já entrou nas cozinhas e nos estojos de cosméticos da esteticista. E se é útil, e mais importante - se pode ser usado para mulheres grávidas - considere mais.

Propriedades úteis do óleo de semente de cominho preto

As sementes de cominho preto são cultivadas nos países do nordeste da África e no sul da Ásia. O óleo obtido desta planta tem um forte efeito curativo, efetivamente mantém a elasticidade da pele, promove o rejuvenescimento, a limpeza do corpo e a saturação das células com ácidos graxos benéficos.

O óleo contém carotenóides, vitaminas B, E, D, minerais, alcalóides e taninos. O extrato da planta ajuda a desinfetar a pele, curar microfissuras, remover toxinas e melhorar a aparência. O uso interno promove a desintoxicação do fígado e outros órgãos internos, melhora a digestão e acalma as sensações dolorosas.

Posso usar cominho preto durante a gravidez

É devido às propriedades apresentadas de óleo de cominho preto é frequentemente recomendado durante a gravidez. Mas é seguro para as mulheres que estão esperando por um filho? Aqui estão alguns argumentos de aviso:

  1. Gravidez - um período de aumento da sensibilidade do corpo. Quaisquer ingredientes desconhecidos podem causar náuseas e alergias. A fim de não chocar o corpo e não prejudicar o feto, abstenha-se de experimentos culinários.
  2. Antes de aplicar um produto importado, revise cuidadosamente as informações em seu rótulo: sobre a data de validade, o fabricante e a finalidade do óleo.
  3. Não poupe em saúde, especialmente durante a gravidez. Se você decidir usar óleo preto, escolha um produto certificado de padrão mundial de alta qualidade. Produtos sem marcas de qualidade apropriadas são, na maioria das vezes, falsas e podem prejudicar o corpo.
  4. Antes do uso externo, certifique-se de testar o óleo na pele do pulso ou pescoço. Dê ao corpo não 20 minutos, como de costume, mas o dia todo para “digerir” o componente antes de usá-lo ativamente.

Como usar o óleo de cominho preto durante a gravidez

  1. No Oriente, este mastique é amplamente utilizado na medicina e em particular - em ginecologia. As mulheres lubrificam o canal externo do parto com uma mistura de ervas medicinais infundidas com óleo, a fim de facilitar o parto, prevenir lesões e aliviar a dor.
  2. No período pré-natal, o óleo útil para a pele ajudará a evitar estrias se você começar a usá-lo para uma massagem suave nos primeiros meses. O óleo é esfregado na pele do abdômen e coxas depois de um banho quente. Sua ação melhora a elasticidade da pele, fortalece as células, acelera a regeneração.
  3. Após o parto, uma massagem com óleo de cominho preto irá acelerar a recuperação da figura, apertar os contornos do corpo e do rosto e ajudar a superar o inchaço. O lubrificante é usado para tratar a mama. Antes de alimentar o bebê, recomenda-se remover o óleo restante da pele para evitar reações alérgicas na criança.
  4. Além disso, o óleo é adicionado às máscaras capilares para fortalecer os bulbos e obter um brilho saudável.
  5. Comer cominho preto não vale a pena na comida, seja durante a gravidez ou durante a lactação. Os produtos desacostumados ao nosso meio ambiente muitas vezes causam rejeição no corpo, especialmente com um equilíbrio hormonal instável, como em mães jovens ou em crianças com um sistema imunológico ainda não formado.

Como escolher o óleo de cominho preto

Preste atenção na embalagem. Existem alguns destaques que você precisa lembrar:

  1. Na maioria das vezes, o petróleo negro natural é trazido do Paquistão, Egito, Arábia Saudita. É lá que cresce uma variedade incomum de cominho, e lá é extraído seus grãos.
  2. A vida de prateleira de um bom óleo será pequena, caso contrário você terá que pensar na pureza ecológica do produto e possíveis impurezas conservantes. Para o óleo vegetal, esse período é de 2 anos.
  3. Os óleos vegetais são transportados e armazenados em recipientes feitos de vidro escuro ou plástico de qualidade alimentar. A embalagem transparente permite-lhe garantir que está a comprar um produto sem impurezas, para avaliar a tonalidade do óleo. E tingimento das paredes do recipiente protege da luz solar direta, prejudicial para os componentes valiosos do óleo.
  4. Procure por marcas de qualidade na embalagem, é melhor se for a marcação padrão europeia, símbolos holográficos.
  5. Embalagem deve ser bem fechada e selada.
  6. Escolha óleo prensado a frio, contém uma grande concentração de nutrientes.

Consulte um médico se você tiver notado reações incomuns ao produto ou se desejar usar receitas especiais.